Associe-se!
Economia 26/03/2021

Imposto de Renda 2021: o que pode ou não ser deduzido na declaração?

Para os contribuintes que realizam a declaração do Imposto de Renda (IR), é muito importante informar de maneira correta o espaço destinado às deduções do IR. Com base nos gastos do contribuinte no ano anterior, o sistema fará a leitura do quanto será possível reduzir do valor dos impostos a pagar ou orientar sobre o quanto você terá direito a ser restituído. Você pode optar pelo modelo simples ou pelo completo e escolher de acordo com seu perfil:

a) Desconto simplificado: o contribuinte tem um desconto padrão de 20% sobre a base de cálculo – limitado a R$ 16.754,34;

b) Deduções legais/completo: o contribuinte informa todas as despesas que teve com médicos, faculdade ou escola dos filhos, pensão alimentícia, etc, para que essas despesas sejam descontadas uma a uma da base de cálculo do imposto. O valor considerado é de até R$ 2.275,08 por dependente;

  • Para os associados da  Sicredi que fizeram contribuições em 2020 para a previdência individual privada através de um Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e optaram pelo formulário completo de declaração, a legislação garante um benefício fiscal com a dedução de até 12% do rendimento tributável.

 

O que pode ser deduzido no Imposto de Renda 2021?

- Gastos com educação pessoal e dos dependentes, limitada a R$ 3.561,50 por pessoa;

- Dedução sem limite para despesas médicas e de saúde;

- Dedução integral de pensão alimentícia, limitada ao valor acordado na Justiça;

- Contribuições para a Previdência oficial;

- Contribuições para a Previdência privada do tipo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) ou Fapi (Fundo de Aposentadoria Programada Individual), limitada a 12% dos rendimentos tributáveis no ano anterior;

- Doações a projetos financiados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) ou ao Estatuto do Idoso, limitadas a 6% do imposto devido ou da restituição;

- Doações a projetos culturais e esportivos, dentro do limite de 6%;

- Doações aos Programas Nacionais de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência e de Apoio à Atenção Oncológica, limitadas a 1% do imposto apurado na declaração e fora do limite global de 6%. Obs: desde 2020, a dedução de gastos dos patrões com a previdência de empregados domésticos deixou de ser permitida.

Para você que é associado Sicredi, declara o Imposto de Renda pelo formulário completo e realizou contribuições em 2020 para o seu PGBL, uma das grandes vantagens é o benefício fiscal. As contribuições para planos de previdência privada do tipo PGBL, permitem a dedução de até 12% do rendimento tributável. Lembre-se: caso você, associado, declare pelo modelo completo e tenha interesse no benefício fiscal, avalie a contratação de um Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) esse ano (2021), pois as contribuições permitirão dedução na declaração do ano seguinte (2022).

Para facilitar na hora de informar os seus gastos, saiba o que pode ou não ser deduzido na declaração do Imposto de Renda, por Arthur Fiedler, Gerente de Investimentos da cooperativa. O prazo para fazer a declaração do Imposto de Renda 2021 encerra no dia 30 de abril. Para você que é associado, o Informe de Rendimentos já pode ser realizado via internet banking, pelo aplicativo do Sicredi ou WhatsApp Enterprise. Saiba mais nesse link.

1) Saúde

Limite da dedução: não há limites financeiros.

O que pode ser deduzido: gastos com consultas médicas particulares, cirurgias plásticas, hospitais, tratamentos odontológicos, fisioterapia, exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos, próteses dentárias, gastos com remédios que estiverem incluídos na conta paga no hospital, entre outros. As despesas médicas realizadas no exterior também podem ser deduzidas.

O que não pode: cirurgias estéticas de qualquer tipo, remoção de tatuagem sem pedido médico, despesas médicas cobertas pela apólice de seguro, despesas médicas de acompanhantes, exames de DNA, gastos com qualquer tipo de remédio comprado em farmácias (mesmo com receita), gastos com passagens e hospedagens no exterior em viagem feita para um tratamento médico.

2) Educação

Limite da dedução: R$ 3.561,50 por ano (válido para 2021).

O que pode ser deduzido: também conhecidos como “gastos com instrução”, aqui entram as despesas com: educação infantil (creches e pré-escolas); ensino fundamental e ensino médio; educação superior (graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado e especialização); ensino técnico, e especializações. Em relação às especializações, podem entrar MBAs e cursos técnicos que dão direito a certificados de faculdades, por exemplo. Geralmente, são cursos de especialização que duram entre um e dois anos.

O que não pode: gastos com cursos de idiomas (como inglês, espanhol, etc.), academia, aulas de esportes, dança ou música, material escolar de qualquer tipo, transporte até a escola/instituição de ensino, tablet e aparatos de tecnologia que são usados na escola, cursinhos pré-vestibular, passeio da escola e viagens de intercâmbio.

3) Dependentes

Limite da dedução: R$ 2.275,08 por dependente, por ano.

Quem pode ser dependente: filhos e enteados de até 21 anos ou, em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho; filhos e enteados até 24 anos que estejam no ensino superior ou escola técnica; irmão (s), neto (a), bisneto (a) desde que o contribuinte tenha a guarda judicial (até 21 anos ou até 24 anos se estiver cursando o ensino superior); mãe, pai, avós, desde que em 2020 tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, de até R$ 22.847,76 – obs: se passar desse valor não pode entrar como dependente.

O que não pode: dependentes não podem aparecer em mais de uma declaração. No caso de um casal em que ambos façam suas respectivas declarações, os filhos e enteados devem ser declarados apenas em uma delas. Qualquer pessoa que não se encaixe nos critérios acima não pode ser dependente.

4) Previdência Privada

Limite da dedução: até 12% dos rendimentos tributáveis.

O que pode ser deduzido: nesse caso, o contribuinte que tem plano de previdência privada no modelo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) pode deduzir os valores contribuídos ao plano desse tipo até o limite de 12% dos seus rendimentos tributáveis. Se o contribuinte tiver mais de um plano de previdência, deve somar os rendimentos anuais na hora de declará-los. Ao informar os dados na declaração (na ficha “pagamentos efetuados”, código 36, 37 ou 38), o próprio programa calcula o valor dedutível em cada caso e informa o contribuinte.

O que não pode: a dedução não vale para os planos VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), que apesar de não permitirem a dedução anual na declaração, no resgate contam com uma tributação apenar sobre os rendimentos. No caso do PGBL, embora a dedução seja permitida, no resgate a tributação incide sobre todo o valor: o principal aplicado e os rendimentos.

5) Pensão alimentícia

Limite da dedução: até 100% do valor da pensão registrado em contrato;

O que pode ser deduzido: o contribuinte que faz o pagamento da pensão alimentícia pode deduzir o gasto desde que a pensão tenha sido definida através de uma decisão judicial ou por escritura pública (extrajudicial). O contribuinte que paga a pensão do alimentando (filho que recebe o valor ou ex-cônjuge, por exemplo) pode também deduzir outras despesas desde que definidas no acordo judicial. Por exemplo, um pai pode deduzir as despesas médicas ou educação do alimentando desde que na decisão dada pelo juiz ele também seja responsável por arcar com esses custos – sempre seguindo os limites de valores e os critérios estabelecidos nas categorias de educação e saúde (citados acima).

O que não pode: o contribuinte que paga a pensão não pode incluir o alimentando também como dependente. Acordos pessoais também não podem entrar como dedução. Por exemplo: o pai paga a pensão dos filhos seguindo o acordo judicial, mas decide por conta própria pagar um valor extra. Esse valor excedente não pode ser deduzido porque não faz parte da decisão judicial, portanto, não é reconhecido pelo Fisco. Ainda, a pessoa que detém a guarda do alimentando deve declarar o valor da pensão como rendimento tributável recebido de pessoa física.

6) Doações

Limite da dedução: até 3% por doação ou até 6% somando todas as doações;

O que pode ser deduzido: doações feitas: a) aos fundos controlados pelos conselhos municipais, estaduais, distrital e nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA); b) aos fundos controlados pelos conselhos nacional, distrital, estaduais ou municipais do Idoso; c) ao Fundo Nacional de Cultura (FNC), a produções audiovisuais; d) ao Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas/PCD); e) ao Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), entre outros.

O que não pode: qualquer outro tipo de doação que não seja destinada a instituições devidamente registradas em conselhos municipais, estaduais ou federais. Por exemplo, uma doação a um orfanato que não é credenciado pela prefeitura da cidade não pode ser deduzida. Para saber se a instituição é credenciada ou não, o contribuinte pode perguntar à instituição, buscar no site da instituição pelos logos da prefeitura ou do estado, ou mesmo buscar a prefeitura ou o estado para confirmar.

7) Honorários com advogados

Limite total da dedução: 100% do valor total do gasto com o advogado

O que pode: despesas que o contribuinte teve com um advogado, se ganhou uma ação judicial que lhe deu algum rendimento tributável. Apenas nesse caso o Fisco aceita a dedução dos gastos com o profissional.

O que não pode: qualquer despesa com advogado em uma ação que não tenha rendimento tributável. Por exemplo, a contratação de um advogado que tem como objetivo gerir um inventário não é dedutível.

8) Gastos de profissionais autônomos (livro-caixa)

Limite total da dedução: 100% do que for considerado despesa do profissional autônomo.

O que pode: gastos de profissionais autônomos que tiverem relação direta com o trabalho por eles exercido. Ou seja, qualquer gasto que ajude o profissional a obter seu rendimento pode valer. Por exemplo, despesas com aluguel de escritório, água, luz, telefone, material de expediente, e viagens com fins profissionais.

Esse tipo de dedução é permitido somente ao trabalhador que não tem carteira assinada e é necessário que ele faça o controle desses gastos no livro-caixa, que é o documento onde o profissional vai registrar todas as receitas e despesas de seu negócio. Vale lembrar que esse tipo de profissional está sujeito ao pagamento de imposto via carnê-leão (recolhimento mensal de imposto) pelos rendimentos recebidos de pessoas físicas ao longo do ano. Assim, todo mês precisa recolher o imposto por meio do carnê.

Fonte: Blog Pioneira - www.sicredipioneira.com.br 

Veja também:


Com foco no consumidor final, Sumig inaugura e-commerce e lança venda exclusiva de novos equipamentos
Saiba quais os principais temas da indústria que serão debatidos no SIMECS Transforma e entenda por que você precisa participar do evento sobre inovação e tecnologia
Você conhece o modelo de gestão mais indicado para o sucesso das micro e pequenas empresas? Descubra!
Comec realiza mais uma entrega técnica de guindaste Hyva no Espírito Santo
Gestão financeira: descubra os cinco erros mais comuns que impedem o crescimento de uma micro e pequena empresa
Saiba como a gestão de marketing e vendas pode ser a chave para o sucesso em micro e pequenas empresas
Golpes e fraudes online: você sabe como proteger seus dados pessoais?
Consumo de podcasts cresce no Brasil e revela a importância de conteúdos inéditos para atrair novos públicos
SIMECS protocola no Concex pedido de isenção do imposto de importação do aço
Relatório de Gestão 2020
Materiais para BAIXAR e IMPRIMIR #TODOSCONTRAACOVID
SIMECS e Simplás colaboram com a implantação de espaço para atendimento de pessoas com casos leves de Covid-19
Fórum online debate potencial da produção, aponta soluções e proporciona negócios para o biogás e biometano
Investir em saúde, uma questão central e estratégica
Previdência privada é uma das opções para garantir um futuro mais tranquilo
Estamos fazendo a nossa parte, faça você também!
Conheça cinco dicas para tornar a sua indústria competitiva e porque você precisa ficar de olho na concorrência
Transformação digital, sua empresa está preparada?
Soprano lança dois novos modernos equipamentos para o setor fotovoltaico
Unylaser fecha parceria e amplia exportação de peças e componentes em aço para o Canadá
Suspensão da Cogestão Regional
Como a otimização de processos pode transformar os resultados da sua empresa
Saiba como poupar e investir melhor a sua renda
Bandeira Preta - Informações atualizadas
Conheça a representante do SIMECS na escolha da Rainha e Princesas da Festa da Uva 2022
MARCOPOLO CONQUISTA PRÊMIO LÓTUS 2021
É hora de planejar a sua vida financeira
Fátima Saúde fez de 2020 o ano dos grandes investimentos
SIMECS se vincula ao Programa Mais Alimentos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA
Plano Nacional de Imunização contra o COVID-19
VOLARE É A MARCA DE MICRO-ÔNIBUS MAIS VENDIDA NO BRASIL
Consumo de vídeos na internet aumenta durante a pandemia e faz a Sumig criar o canal SUMIG TV
PALFINGER é destaque entre as Melhores Empresas para Trabalhar na Serra Gaúcha
Secretário de Desenvolvimento Econômico de Caxias se reúne com diretoria do SIMECS
SIMECS recebe secretário do Ministério da Economia em Caxias do Sul
Levantamento do SIMECS aponta aumento de demanda e recuperação das indústrias da região
Balanço Social 2020
Saúde Ocupacional ganha novo e moderno espaço no Complexo Fátima Saúde
Posicionamento SIMECS - Manifestações do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos em empresas de Caxias do Sul
Protocolos de enfrentamento da Covid-19
SIMECS FECHA PATROCÍNIO COM A FESTA DAS COLHEITAS E A FESTA DA UVA
SIMECS 63 anos de protagonismo para a competitividade
Posicionamento SIMECS
voestalpine Meincol 75 anos - Uma história que dá forma ao futuro
SIMECS e Fátima Saúde estabelecem novo patamar em gestão da saúde empresarial
Em transmissão ao vivo, SIMECS apresenta novidades para 2021
SIMECS promove encontro para analisar desafios do futuro
Mercopar 2020 ocorre em novembro e deve estimular a retomada econômica da indústria
SURDOLIMPÍADAS 2021 SERÁ REALIZADA NA SERRA GAÚCHA
Demanda da indústria apresenta melhora no mês de outubro
Hyva do Brasil conquista certificação como Excelente Lugar Para Trabalhar
Jost Brasil recebe homenagem do SIMECS pelos seus 25 anos
SIMECS recebe candidatos à Prefeitura de Caxias do Sul
SIMECS e Fátima Saúde estabelecem novo patamar em gestão da saúde empresarial
Do Lean à Indústria 4.0
Mercopar 2020
Pix: a forma como você faz pagamentos nunca mais será a mesma
SIMECS lança Programa de Empreendedorismo Internacional
Inova Transformação em Veículos Especiais
Governador esclarece pontos da Reforma Tributária
SIMECS e Fátima Saúde firmam parceria
G.Paniz celebra quatro décadas de conquistas
Hospital Geral pretende arrecadar R$ 37 milhões em dois meses para concluir obras de ampliação
Sicredi e SIMECS: a parceria que pode potencializar o crescimento de sua empresa
BYRos Brasil empresa com Soluções para Conectividade Elétrica e de Dados para Ambientes e Mobiliário
SIMECS homenageia a Metalúrgica Buzin pela passagem de seus 50 anos.
Hyva do Brasil recebe homenagem do SIMECS por seus 25 anos
3º Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano com inscrições abertas para webinars em setembro
Levantamento mensal do SIMECS aponta aumento gradual na demanda da indústria em agosto
Juntos Somos Mais Fortes
Oportunidades disponíveis para alavancar o seu negócio
Edreaza Componentes Automotivos completa 30 anos de atividade
Hyva do Brasil celebra 25 anos
Agrale vai fabricar caminhões elétricos da tradicional marca FNM
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Assessorias
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Projetos
Máquinas de Soldagem Sumig prontas para indústria 4.0 podem ser adquiridas via financiamento no BNDES
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Convênios
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Inovação
SIMECS e Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos assinam Convenção Coletiva 2020
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Produção
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Gestão de Pessoas
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Finanças
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Marketing e Vendas
Demanda da indústria apresenta leve melhora em levantamento mensal do SIMECS
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Estratégia
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Crédito
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Plano de Contingência
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Medidas Protetivas
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Trabalhista
Modelo de Plano de Contingência
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19: Tributário
SIMECS recebe pauta de reivindicações do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos
Guia SIMECS de Sobrevivência à COVID-19
SIMECS, Empresas Randon e Marcopolo entregam ventiladores pulmonares para reforçar rede hospitalar da Serra Gaúcha
Presidentes do SIMECS e Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos se encontram para discutir ações para empresas e trabalhadores
Prefeitura apresenta ofício encaminhado ao governador para entidades e sindicatos
SIMECS Com você
AÇÕES JUDICIAIS RELEVANTES
Levantamento mensal do SIMECS aponta preservação de empregos no setor
Papo com Especialistas Perspectivas econômicas frente à crise do Coronavírus
SIMECS, entidades e empresas doam 130 toneladas de alimentos para famílias caxienses durante pandemia
PRORROGAÇÃO DOS PRAZOS DE VENCIMENTO DAS PARCELAS MENSAIS DOS PARCELAMENTOS ADMINISTRADOS PELA RFB E PGFN
SIMECS apresenta novo posicionamento
SIMECS apoia a fabricação de ventiladores pulmonares
Obrigações Ambientais
Randon, Marcopolo e Simecs doam cerca de R$ 3 milhões para rede de saúde de Caxias
SUBIR