Notícias e Informativo Gerais

Informe Econômico SIMECS

Faturamento da indústria cresce pelo quarto mês consecutivo, mas atividade do setor ainda é modrada

O faturamento da indústria manteve a tendência de alta, ao crescer 0,4% em setembro. Foi o quarto mês consecutivo de incremento. Agora, o faturamento industrial acumula crescimento de 2,1% no período. Desde 2014 a receita do setor não registrava quatro meses consecutivos de alta. De acordo com nota da Confederação Nacional da Indústria (CNI) no relatório de Indicadores Industrias de setembro, os números totais, no entanto, ainda sugerem moderação da atividade industrial. Após dados mais favoráveis em agosto, metade dos índices levantados manteve-se estável na passagem de agosto para setembro (após o cálculo de ajustes sazonais). O baixo dinamismo do setor ao longo de 2019 é notado na comparação com 2018: na checagem do acumulado entre janeiro e setembro deste ano e do ano passado, a maioria dos índices registra queda. A exceção é a utilização da capacidade instalada, com média em 2019 0,1 ponto percentual superior à registrada em 2018. O fato é que em alguns meses do primeiro semestre deste ano o faturamento da indústria registrou quedas significativas, principalmente a partir de março. Nesse contexto, o faturamento 2019 mostra recuo de 0,3% na comparação com setembro de 2018 e de 1,7% na comparação entre os acumulados entre janeiro e setembro dos dois anos.

MERCADO PROJETA SELIC EM 4,25% AO ANO

A estimativa dos economistas do mercado financeiro para a taxa básica de juros continua em franca trajetória de queda. De acordo com a última avaliação da pesquisa semanal FOCUS, do BACEN, há a aposta em um novo corte de juros em fevereiro do ano que vem, o que levaria a taxa Selic, atualmente em 5% ao ano, para 4,25% ao ano. Vale lembrar que até a quinta-feira da semana passada (31), a previsão dos analistas era de que os juros recuariam dos atuais 5% ao ano para 4,5% ao ano em dezembro, assim permanecendo até o final de 2020. Já em relação ao PIB, houve nova movimentação positiva, de 0,91% para 0,92%. Para 2020, a previsão de crescimento do PIB continuou em 2%. Em agosto, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB do segundo trimestre de 2019 subiu 0,4% em relação ao primeiro trimestre. E em setembro, o BC atualizou, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), sua projeção para o PIB em 2019, de alta de 0,80% para elevação de 0,90%. No âmbito da indústria houve manutenção na previsão negativa de 0,73%. Há um mês, o indicador estava em negativo de 0,65%. Para o próximo ano, a estimativa de crescimento da produção industrial passou de 2,10% para 2,06%. Há quatro semanas o indicador estava em 2,29%.

Fonte: Assessoria Econômica



Voltar para página anterior

SIMECS

Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul

Fone/Fax (54) 3228.1855

simecs@simecs.com.br