Notícias e Informativo Gerais

Informe Econômico SIMECS

CARGA TRIBUTÁRIA É O PRINCIPAL PROBLEMA DA INDÚSTRIA, MOSTRA CNI

A elevada carga tributária continua sendo o principal problema enfrentado pelos empresários da indústria. A constatação é da CNI (Confederação Nacional da Indústria) e apontada no relatório de Sondagem Industrial de setembro. De acordo com a pesquisa, a importância dos tributos como fato gerador de dificuldade aumentou em 2,3 pontos percentuais frente ao trimestre anterior, passando para 44,7%. Isso significa que, para quase metade dos empresários ouvidos, a carga de impostos se constitui em grande entrave para a competitividade do setor. Em segundo lugar aparece a baixa demanda, apontada por 34,6% das empresas. Não obstante, nota-se que essa relevância caiu 6,5 pontos percentuais em relação ao último trimestre. De acordo com a análise da entidade, queda que encontra sua origem na recuperação do comércio varejista. Em terceiro lugar, figura a falta de capital de giro (assinalada por 18,2% dos respondentes) e em quarto a falta ou alto custo da matéria-prima (17,6% das respostas). De acordo com a CNI, a melhora observada, no entanto, não afasta os efeitos ainda presentes de uma recuperação lenta, com os indicadores atuais ainda distantes dos observados antes da recessão. A pesquisa da CNI englobou 1.962 empresas em todo o país, sendo 803 de pequeno porte, 689 de médio e 470 de grande porte.

ESTIMATIVA PARA O PIB 2019 SEGUE EM TENDÊNCIA DE ALTA

A estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano voltou a subir. De acordo com a última avaliação da pesquisa semanal FOCUS, do BACEN, o indicador movimentou-se de 0,88% para 0,91%. Há quatro semanas, a estimativa de alta era de 0,87%. Para 2020, a previsão de crescimento do PIB continuou em 2%. A trajetória de alta na previsão do crescimento da atividade econômica, espelha um maior otimismo dos mercados para este final de ano. Vale lembrar que em agosto, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB do segundo trimestre de 2019 subiu 0,4% em relação ao primeiro trimestre. E em setembro, o BC atualizou, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), sua projeção para o PIB em 2019, de alta de 0,80% para elevação de 0,90%. A aprovação da Reforma da Previdência é um dos fatores apontados para a alta na confiança dos mercados. Já no âmbito da indústria as previsões não são tão animadoras. Nesse contexto, a projeção para a produção industrial de 2019 voltou a deteriorar: passou de baixa de 0,65% para queda de 0,73%. Há um mês, estava em negativo de 0,54%. Para o próximo ano, a estimativa de crescimento da produção industrial passou de 2,29% para 2,10%, mesmo valor de quatro semanas antes.

Fonte: Assessoria Econômica



Voltar para página anterior

SIMECS

Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul

Fone/Fax (54) 3228.1855

simecs@simecs.com.br