Notícias e Informativo Gerais

Informe Econômico SIMECS

MERCADO PREVÊ PIB CRESCENDO 2,5% NESTE ANO  

A pesquisa semanal FOCUS, do Banco Central, segue prevendo um crescimento da ordem de 2,5% para o produto Interno Bruto deste ano. Nesta semana, o indicador teve pequena oscilação para baixo, caindo de 2,53% para 2,5%. Foi a segunda retração seguida da métrica que mede o avanço da atividade econômica, o qual avalia a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Já para o próximo ano a expectativa dos analistas de mercado recuou de 2,6% para 2,5%, mostrando um pouco mais de incerteza em relação à economia. Para 2021 e 2022 o prognóstico para a expansão da economia se manteve estável, também em 2,5%. Em relação à inflação, o indicador para 2019 recuou de 4,01% para 4,0%. Vale lembrar que a meta central deste ano é de 4,25%, com o intervalo de tolerância do sistema de metas variando 1,5 pontos para mais ou menos; isso corresponde a um intervalo de inflação aceitável entre 2,75% e 5,75%. Em relação ao PIB, a perspectiva de crescimento está diretamente relacionada com o sucesso das reformas a serem colocadas em pauta pelo governo, principalmente a da Previdência. Ainda, o corte nos gastos em virtude do déficit público é o principal desafio para recolocar a economia nos trilhos. As previsões do boletim de mercado "Focus" foram divulgadas na segunda-feira (28). O relatório é resultado de levantamento feito com analistas de mais de 100 instituições financeiras, e é o principal termômetro de previsão econômica do país.

INDÚSTRIA CONFIANTE EM UM BOM 2019

De acordo com a Confederação Nacional da indústria, (CNI), o setor industrial está confiante em um bom ano para 2019. A expectativa consta no relatório de Sondagem Industrial do mês de dezembro. Embora a queda registrada, por força do término das encomendas para as vendas de fim de ano, os empresários do setor mostram-se otimistas. De forma mais específica, a expectativa é de aumento da demanda e das exportações, com o consequente acréscimo das compras de matérias-primas, bem como nas contratações de pessoal. A expectativa, ainda, é por maiores investimentos no setor, puxados justamente pelo crescimento nas vendas e na produção. Segundo o relatório, o empresário da indústria, que já mostrava otimismo no final de 2018, iniciou 2019 ainda mais confiante. Os prognósticos são os melhores desde 2013, com destaque para o índice de expectativa de demanda, que superou 60 pontos pela primeira vez desde abril daquele ano. Indicadores relacionados às exportações e contratação de pessoal também tiveram avaliações positivas. A pesquisa da CNI envolveu 2.010 empresas em todo o país, sendo 834 pequenas, 707 médias e 469 de grande porte.

Fonte: Assessoria Econômica



Voltar para página anterior

SIMECS

Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul

Fone/Fax (54) 3228.1855

simecs@simecs.com.br