Notícias e Informativo Gerais

Informe Econômico SIMECS

EMPRESÁRIO INDUSTRIAL VOLTA A MOSTRAR CONFIANÇA

De acordo com dados divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) alcançou 53,3 pontos em agosto, apontando um crescimento de 3,1 pontos na comparação com julho. Com essa variação, o indicador se afastou para cima em relação à linha divisória de 50 pontos, mostrando uma maior confiança do empresário industrial em relação à economia e o setor. O índice registrado é o maior daquele registrado nos últimos dois meses; entretanto, segue inferior ao registrado em maio de 2018, antes da paralisação dos caminhoneiros. O ICEI de agosto é, ainda, 0,7 ponto superior ao registrado no mesmo mês de 2017. Apesar disso, o indicador permanece 0,8 ponto abaixo de sua média histórica, ou seja, aponta baixa confiança do empresário quando analisada em relação a um passado recente. No que tange à análise específica dos componentes formadores do ICEI e que entram no cômputo do cálculo, nota-se que o índice melhorou por força tanto das condições correntes de negócios, menos negativas, como das perspectivas para os próximos seis meses, mais otimistas. Nesse sentido, o Índice de Condições Atuais passou de 43,6 para 47,2 pontos, um aumento de 3,6 pontos. Apesar disso, o índice permanece abaixo da linha divisória de 50 pontos, que separa percepção de piora da de melhora. Assim, mostra que, apesar da evolução, o empresário ainda demonstra receio em relação às condições correntes de negócios.

INFLAÇÃO EM ALTA E PIB EM QUEDA

Analistas do mercado financeiro seguem reduzindo as perspectivas de crescimento para o ano, ao mesmo tempo em que projetam uma inflação maior para o fim do período. De acordo com o boletim semanal FOCUS desta semana, divulgado pelo Banco Central na segunda-feira (17), a previsão agora é de um crescimento projetado da economia de 1,36%. Foi a quarta queda consecutiva do indicador, que no último boletim marcava aumento de 1,40%. Vale lembrar que há quatro semanas o indicador projetava 1,49% de crescimento na atividade econômica par 2018. Já para o próximo ano a projeção seguiu estável em 2,5% de crescimento, métrica que se mantém há 11 semanas sem alteração. Os economistas ouvidos também não alteraram a previsão de expansão da economia para 2020 e 2021 – também no patamar de 2,5%. Já em relação à inflação as perspectivas voltaram a subir, após uma ligeira queda na última semana. A estimativa para a taxa inflacionária subiu de 4,05% para 4,09% neste ano. Embora o aumento, a expectativa do mercado segue abaixo da meta de inflação, que é de 4,5% no ano, e dentro do intervalo de tolerância previsto pelo sistema, de 1,5% para cima ou para baixo, o que corresponde a uma inflação oficial entre 3% e 6% em 2018.

Fonte: Assessoria Econômica



Voltar para página anterior

SIMECS

Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul

Fone/Fax (54) 3228.1855

simecs@simecs.com.br